Fotógrafa transforma fotos simples de crianças em contos de fada e quebra a internet.

Conheça o trabalho de Nilda Brandão, que está encantando mães e crianças.

Levar as crianças para o mundo do faz-de-conta se tornou minha missão.
"Num mundo tão cheio e tecnologia, é bom saber que ainda tem espaço para a criança sonhar, fazer de conta e viver uma experiência única no meu estúdio." 

Num estúdio no bairro do tatuapé, em São Paulo, usando um fundo branco e muita criatividade, é facil encontrar a fotógrafa Nilda Brandão envolvida em algum projeto mirabolante: Heróis escapando de explosões, fadas voando pelo céu, Cinderelas fugindo do baile, Bellas dançando com feras.


"Ela tem todo um jeito com crianças ! Fez com que meu filhote ficasse à vontade... ela rolou no chão, pulou, aí já viu né ? As Fotos ficaram maravilhosas" 

Declarou Daniela Barbosa, uma das muitas clientes que já passaram pelo estúdio.


Não é para menos. Com 243 ensaios entregues, Nilda Brandão acumula elogios e clientes satisfeitas. 


"A Nilda fez fotos de nossa família.

Mas não foram somente as fotos, ela se dedicou a criar um cenário encantador para nossas filhas, deu toda a atenção a nossa caçula( na época com 1 ano). Teve toda a tranquilidade do planeta, dom essencial para fotografar crianças, principalmente as pequenas.

Mais do que as fotos, ela gravou com carinho um momento maravilhoso que nunca esqueceremos."

Comentou Juliana Voss Rolando sobre as fotos de suas filhas, Marcela e Alice,  que já passaram duas vezes pelo estúdio da Nilda.


Mas o que o trabalho dela tem de tão especial?


"Atendimento perfeito, atenção, carinho, profissionalismo, tudo excelente.... Ah! e as fotos, meu Deus! Sem palavras! a coisa mais linda e mais perfeita que já vi na vida...cada clique um mais lindo que outro." Nos contou Luana Dantas, que fez um ensaio inspirado na Bela e a Fera da sua filha Nycole.


Conheça a história da Nilda, contada por ela mesma.

- Boa tarde, Nilda, conte um pouco sobre você?


Eu sou formada em fotografia, pela Escola Panamericana da Arte, desde 2002, mas só comecei a trabalhar efetivamente com fotos em 2016, antes disso eu fotografava por hobby, nas minhas viagens, em festas de amigos e eventos sociais que me convidavam para fotografar.


Comecei fazendo ensaios em parques, ensaios sensuais na casa das clientes e aos poucos fui ganhando visibilidade e seguidores nas redes sociais, nesse ponto, a ajuda dos amigos foi fundamental.


- E como surgiu a ideia do faz de conta?


Surgiu depois de muito suor! (risos)

Na verdade eu comecei a ficar inquieta, sentia que faltava algo na minha fotografia, acho que todo fotógrafo sonha encontrar a sua identidade fotográfica sabe? Um estilo que o identifique, que as pessoas olhem e falem "Essa é uma foto da Nilda Brandão" 

E foi nessa fase que eu resolvi pensar seriamente sobre o rumo que eu queria tomar profissionalmente. Para onde eu queria ir com minha fotografia? O que eu mais gostava de fotografar? Que nicho de mercado eu me encaixava?


- E você encontrou as respostas para essas perguntas?


Ah sim! Eu comecei fazendo uma auto análise: o que eu gosto? O que me motiva? O que me faz feliz? eu queria levar essas coisas para meu trabalho. E duas coisas ficaram muito claras para mim:

1- Eu adoro fotografar crianças

2- Eu adoro literatura de fantasia

Eu resolvi que estava na hora de juntar meus dois amores: livros e fotografia.


- E dá para combinar livro com fotografia?


Dá para combinar qualquer paixão com fotografia! Eu amo ler livros de aventura, eu só precisava encontrar um jeito de levar a aventura para dentro do meu trabalho. 

Foi aí que tive a inspiração de concentrar meu trabalho nas crianças. Crianças ainda tem a mente livre para a aventura, o lúdico e o encanto, como eu ainda tenho.  


- E como foi o processo de migrar da fotografia comum para a fotografia lúdica?


Envolveu muito estudo, muita pesquisa e muita vontade. Primeiro veio a pesquisa: Tudo virou fonte de inspiração, livros, filmes, seriados de TV, desenhos infantis, animês, qualquer imagem, qualquer situação virava algum tema na minha cabeça. 

Depois veio e estudo:

Fui beber na fonte dos grandes nomes da manipulação fotográfica:

Adrian Sommeling

Rafy Alfazri

Vanessa Rivera


Fiz cursos, treinei e estudei por horas. O problema maior é que não achava cursos de manipulação de imagens em português, ao menos não assim como eu queria. Achei vários cursos, no Brasil, voltados ao Designer gráfico, mas nada voltado ao fotógrafo infantil. Tive que procurar em outros países. No Começo a barreira da língua foi um problema: Meu Photoshop é em português, os cursos em inglês, tive que reaprender os comandos todos de novo, em inglês e traduzir para meu photoshop, o que levou um tempão enorme! Mas fui aprendendo. 


Mas eu precisava de um portfólio para apresentar, por isso pedi para algumas amigas me deixar fotografar seus filhos de graça: elas ganhavam as fotos exclusivas, eu ganhava a autorizaçao para divulgar as fotos no meu portfólio e nas redes sociais. 


Logo percebi que tinha um público faminto por fotos diferentes, minhas postagens começaram a ganhar visibilidade e eu passei a ser procurada, ser lembrada, as mães me indicavam para as amigas e minha fotografia foi evoluindo. 

Meu público no facebook começou a crescer, dos meus 200 iniciais passei a 1000, 2000, 6000, 8000, cada postagem que eu fazia tinha vários compartilhamentos, e eu fui ficando conhecida.


- E agora você, além de fotografar, também ensina?


Sim! a ideia do curso nem foi originalmente minha. Eu comecei a receber mensagens de outros fotógrafos, perguntando se eu dava curso. Confesso que não tinha passado pela minha cabeça ensinar, e eu de orei um tempão para reunir material e coragem.


- Precisa de coragem?


Acredito que tudo que é novo nos dá um pouco de medo, ensinar era um terreno desconhecido para mim, e inexplorado. Eu não sabia nem como começar, mas o insentivo de outros fotógrafos e pessoas interessadas no curso, me ajudaram o superar as barreiras e o curso nasceu. 


- E quais seus planos para o futuro?


Atualmente o presente tem ocupado muito meu tempo! (risos) mas claro que eu penso no futuro. Abrir meu estúdio para quem precisa de um lugar para fotografar, ensinar mais, aprender mais, continuar em movimento é o principal no momento. 


- Você diria que encontrou seu lugar na fotografia?


Fotografias lúdicas enchem os olhos! As crianças e as mães ficam encantadas quando recebem as fotos. A hora de fazer as fotos é uma completa diversão, porque a criança pode fazer o que quiser, é um brincar de faz de conta!

- Faz de conta que um dinossauro está correndo atrás de você

- Faz de conta que você está pendurado numa teia de aranha

- Faz de conta que você está fugindo do baile

- Vamos cantar! Let it go! Let it go!....


E depois lá estão. As fotos mais incríveis, as mães mais satisfeitas, as crianças mais felizes.


Eu achei meu lugar na fotografia e estou muito feliz.